domingo, 25 de novembro de 2012

Sombras da Noite

Voltando ao blog...


Cumprindo um ritual antigo, hoje fui na locadora de vídeo para escolher um DVD e assistir com a família na tarde de domingo, todos grudadinhos, como sempre. Nem sempre é possível acertar na escolha do filme que deveria agradar a todos (pai, mãe, e adolescentes em idades diferentes). Hoje a sugestão veio do meu filho Átila (11 anos) que insistiu que eu alugasse Sombras da Noite (Dark Sahdows-2012), um filme Tim Burton. Quem já viu algum filme de Tim Burton sabe que ele não está preocupado em agradar a todos. A impressão que tenho é que ele é vaidoso, e faz filmes para si e para os amigos íntimos. Pode ser que alguém mais goste, mas isso parece não importar pra ele.  
Eu gosto de tudo que sai da mesmice e me diverte de verdade! 
Sombras da Noite, está na sessão de comédia, mas não daquelas que nos faz dar gargalhadas, mas diverte muito! 
Pesquisando um pouco sobre a dobradinha Tim Burton  e Johnny Depp, descobri que este filme já é o oitavo da dupla:

Sombras da Noite (2012)
Alice no País das Maravilhas (2010)
Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (2007)
A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005)
A Noiva-Cadáver (2004)
A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça (1999)
Ed Wood (1994)
Edward Mãos de Tesoura (1990)


No elenco, da esquerda para a direita Eva Green, Johnny Depp, a "bela" Bella Heathcote, destaque para a adolescente Chloe Grace Moretz, Gully McGrath, Helena Bonham Carter, A sempre linda Michelle Pfeiffer, Jonny Lee Miller, Jackie Earle  e a participação mais que especial de Christopher Lee e do roqueiro Alice Cooper.

                                                                      Bella Heathcote 
                   

                                                              
                                                                 Chloe Grace Moretz
      

Sombras da Noite é uma adaptação de uma série americana "Dark Shadows" (1966-1971), conta uma história de amor de um jovem rapaz que é amaldiçoado e impedido de viver ao lado do grande amor de sua vida, transformado em Vampiro pela bruxa (Eva Green), inconformada por não ter o seu amor. Após 200 anos ele consegue voltar a viver ao lado de sua querida família, que mudou bastante durante estes anos em que ele esteve enterrado...Tem um toque de terror, mas é uma divertida comédia, destaca-se pela excentricidade de Tim Burton, que se permite ousar e arriscar muito. Fotografia belíssima, figurino impecável, maquiagem perfeita. O filme se passa nos anos 70 e tem uma trilha sonora escolhida a dedo, que o torna perfeito para uma tarde de domingo com toda a família. 

Trilha Sonora:
Dark Shadows (Prologuea) – Danny Elfman
The Secret Room – Bob Cobert
Nights in White Satin – The Moody Blues
I’m Sick of You – Iggy & The Stooges
Season of the Witch – Donovan
Highway Star (Roger Glover remix) – Deep Purple
Superfly – Curtis Mayfield
Theme from a Summer Place – Percy Faith
Top of the World – The Carpenters
Crocodile Rock – Elton John
The End? – Danny Elfman
Paranoid – Black Sabbath
Hippy Nightstrums – Tom Higham
The Joker – Johnny Depp
Who’s Afraid of the Big Bad Werewolf – Joseph Barbera & William Hanna
The Lion Sleeps Tonight – Robert John
You’re the First, the Last, My Everything – Barry White
Bang a Gong (Get It On) – T-Rex
No More Mr. Nice Guy – Alice Cooper
Ballad of Dwight Fry – Alice Cooper
I’d Like to Teach the World to Sing (in Perfect Harmony) – The New Seekers
Go All the Way – The Killers


Num dos momentos finais do filme não é difícil reconhecer o mesmo doce olhar apaixonante de Edward Mãos de Tesoura no simpático vampiro  Barnabas Collins, 22 anos depois. 

 Edward Mãos de Tesoura (1990)



                                                     Sombras da Noite (2012)


Fica a dica !!
Márcia Aleixo

domingo, 13 de maio de 2012



Dia das Mães


Eu tenho uma mãe que  me ensinou  as coisas simples da vida, mas coisas que fizeram toda a diferença em minha vida. Nem tudo que ela nem lembra que me ensinou, eu consegui aprender, mas estou tentando. Me ensinou a comer legumes e saladas, tomar muito suco de frutas, a não sair de casa com o cabelo molhado depois de um banho quente, pra não tomar gelado junto com comida quente, me ensinou a escovar os dentes muitas vezes ao dia. Com ela eu aprendi a tomar café com leite, pão e manteiga. Aprendi a comer morango com açucar, a não tomar muito refrigerante. Aprendi também que quando alguém te pede esmola é melhor voce dar o lanche que está na sua bolsa. Aprendi a nunca desfazer das pessoas. Aprendi que pra passar a raiva, daquelas bem grandes, o melhor a fazer é ligar o rádio e escutar uma música alta, limpar a casa também ajuda! Aprendi que "se quiser  uma coisa bem feita, faça voce mesma". Depois com o tempo a gente aprende que nem tudo, sempre, poderá ficar perfeito. Aprendi com minha mãe que nunca é tarde para "mudar", mudar de casa, mudar de cor, mudar de lado na cama, mudar por dentro ou mudar por fora. Aprendi que "se a gente não serve para servir, a gente não serve para viver".

Minha mãe não foi a muitos lugares, não viajou por muitas cidades, não conheceu muitas pessoas, mas me ensinou muitas coisas, que eu ficaria aqui escrevendo, escrevendo...

Ela confiou muito em mim, quando criança ela cortou meu medo com o machado! Me permitiu ir a muitos lugares quando jovem, conhecer muitas pessoas diferentes, adquiri  muita auto confiança e fui atrás dos meus sonhos, e pesadelos...Porque a vida não é feita só de sonhos. Muito mais fácil quando temos maturidade pra enfrentar os pesadelos, foi aqui que ela fez toda a diferença! Minha mãe nunca foi mãezona, de colocar no colo, chorar junto, ela sempre foi prática e dizia, como diz até hoje: _ Isso aconteceu, pra não acontecer coisa pior!! Nunca foi de ficar remoendo sobre o fato já consumado, nunca superstimou as acontecimentos. Me ensinou  a perdoar, acima de tudo.

Agora com 41 anos, me pego as vezes me olhando no espelho e vendo o rosto magro da minha mãe em mim. Posso até achar que sou muito diferente dela, mais moderna, mais esperta, talvez? Nem tanto... É só reparar bem que cá estou  fazendo como ela, tentando fazer as coisas sozinhas, sem pedir ajuda dos que estão ao meu lado, que estão querendo me ajudar, cá estou eu pedindo a opinião dos outros pra depois tentar convencê-los que a minha idéia é que é a melhor!

O que nós duas queremos? Uma casa arrumadinha com flores, um marido companheiro, os filhos crescendo em segurança, um momento do dia para ler um livro, reunir a família num almoço...queremos as mesmas coisas.

Não por acaso esta música foi surgindo enquanto eu escrevia o texto, dedico a minha querida mãe Domingas, na voz da saudosa Elis que minha mãe tanto gosta.



Não quero lhe falar,
Meu grande amor,
Das coisas que aprendi
Nos discos...
Quero lhe contar como eu vivi
E tudo o que aconteceu comigo
Viver é melhor que sonhar
Eu sei que o amor
É uma coisa boa
Mas também sei
Que qualquer canto
É menor do que a vida
De qualquer pessoa...
Por isso cuidado meu bem
Há perigo na esquina
Eles venceram e o sinal
Está fechado prá nós
Que somos jovens...
Para abraçar seu irmão
E beijar sua menina na rua
É que se fez o seu braço,
O seu lábio e a sua voz...
Você me pergunta
Pela minha paixão
Digo que estou encantada
Como uma nova invenção
Eu vou ficar nesta cidade
Não vou voltar pro sertão
Pois vejo vir vindo no vento
Cheiro de nova estação
Eu sei de tudo na ferida viva
Do meu coração...
Já faz tempo
Eu vi você na rua
Cabelo ao vento
Gente jovem reunida
Na parede da memória
Essa lembrança
É o quadro que dói mais...
Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Como os nossos pais...
Nossos ídolos
Ainda são os mesmos
E as aparências
Não enganam não
Você diz que depois deles
Não apareceu mais ninguém
Você pode até dizer
Que eu tô por fora
Ou então
Que eu tô inventando...
Mas é você
Que ama o passado
E que não vê
É você
Que ama o passado
E que não vê
Que o novo sempre vem...
Hoje eu sei
Que quem me deu a idéia
De uma nova consciência
E juventude
Tá em casa
Guardado por Deus
Contando vil metal...
Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo, tudo,
Tudo o que fizemos
Nós ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Como os nossos pais...



sexta-feira, 11 de maio de 2012

Voce já mentiu hoje?


Este post poderia ser simplesmente uma dica de um filme para o fim de semana, mas faz alguns dias que tenho refletido sobre ele. Já assisti mais de tres vezes e cada vez que assisto mais percebo como mentimos, mentimos quase todo o tempo, tá achando que eu estou exagerando? Então assista o filme e vai confirmar esta triste constatação.
O filme é uma despretensiosa comédia romântica, mas mexeu comigo. Imagine um mundo onde as pessoas nem conhecem a palavra MENTIRA, nem sabem o significado dela, não existe mesmo! Tudo que se fala é a verdade, a mais pura verdade, mas isso não choca ninguém, porque todos só conhecem a VERDADE. E a verdade não machuca, porque é a verdade!

Dizer a verdade o tempo tempo seria:

Voce está numa loja experimentando um vestido, e pergunta pra vendedora:
_ E aí, o que voce achou?
E ela te responde naturalmente:
_ Eu acho que voce não devia usar este vestido, porque está dando pra ver que seus seios estão um pouco caídos, e está salientando sua barriga.
E voce, responde:
_Verdade, não ficou bom. E vai seguir sua incansável busca pelo vestido perfeito.

Dizer a verdade o tempo todo seria:

Voce ligar para seu chefe de manhã e dizer que voce está se sentindo ótima, mas com esta chuvinha gostosa voce resolveu faltar ao trabalho pra ficar em casa com a família e curtir um filminho, e ele vai dizer: _ Claro, voce tem razão, eu só vim trabalhar porque sou o chefe, se pudesse faria o mesmo. Vou avisar o departamento pessoal para descontar seu dia de trabalho, tenha um bom dia com a família e aproveite!

Dizer a verdade o tempo todo seria:

Voce atender o telefone as 10 horas da manhã de um sábado e sua amiga solteira, super animada te perguntar: _ E aí, tava dormindo? Acorda menina, vamos à praia. E voce responde, ofegante: _ Dormindo? Não, estava fazendo sexo com meu marido, mas ... depois dele ter insistido para eu não atender, agora eu to desocupada porque ele levantou puto e foi tomar um banho.

Dizer a verdade o tempo todo seria:

Voce olhar a prova do seu filho de Química, nota baixa, ele triste por ter te decepcionado mais uma vez, e voce diz: _ Filho, Química não tem jeito, só colando!

Dizer a verdade o tempo todo seria:

Voce está no maior clima com o novo namorado(a), depois de dois ou tres encontros, ele(a) empolgadíssimo(a) depois da primeira transa, E voce ouve: _ Tô muito Apaixonado(a)!! E voce responde: Eu não, na verdade te acho um gato(a), corpão lindo(a), mas acho voce um pouco sem assunto, não estou envolvido(a), mas acho nosso sexo uma delícia!!

E voce, já mentiu hoje?

Fica a dica do filme!!

Márcia Aleixo





domingo, 22 de abril de 2012

Anote na sua agenda, um programa para os pais e filhos.



Em maio, no Rio e em Niterói,  lançamento do livro Tribo Adolescente de Marcos Ribeiro e David Lucas:

Amigos/as:

Esse livro é em coautoria com o ator David Lucas, que acabou de interpretar o personagem Renê Jr., filho de Tereza Cristina (personagem da atriz Cristiane Torloni) na novela Fina Estampa.

Rio de Janeiro:
19 de maio (sábado) - a partir da 16 horas
Livraria Saraiva  - Norte Shopping - 1º piso - lj 4503 - Cachambi - RJ

Niterói:
26 de Maio (sábado) a partir da 16 horas
Livraria Saraiva - Plaza Shopping Niterói - lj 149 - Niterói - RJ







quarta-feira, 11 de abril de 2012

A pipoca fica por conta da casa



Quando conheci meu marido em 1994, nós dois queríamos esquecer todas as histórias de amor mal resolvidas e começarmos a escrever uma nova história, para sempre. Nada muito diferente dos outros casais, exceto pelo fato de termos nos conhecido numa sexta-feira e comprarmos as alianças na segunda (isso mesmo, dois dias depois), a mesma aliança que uso até hoje. Eu com 24 anos ele com 31 anos. O noivado 15 dias depois. Na verdade, depois do dia que nos conhecemos nunca mais nos separamos. Não é um exemplo a seguir, principalmente nos dias de hoje!
Morávamos no Rio de Janeiro e decidimos ir passear numa cidade que ambos já havíamos visitado - São Pedro da Serra, 7º distrito do município de Nova Friburgo, região serrana do Rio de Janeiro.
Chegando naquela cidade que hoje tem uma população fixa em torno de 3000 habitantes, nos apaixonamos por tudo: mata atlantica, cachoeiras, cavalos, pizza de inhame com manjerona, trufas, alambique e um céu cheio de estrelas. Resolvemos deixar tudo para trás e fomos morar lá. 
Levei comigo um acervo de 200 fitas de VHS de filmes que não "faziam a cabeça" dos clientes da minha locadora no RJ,  localizada no suburbio da cidade. Chegando lá alugamos uma casa com 3 quartos, e resolvemos nos casar.
A casa era grande demais e então montamos na sala da nossa casa uma video locadora, com muitos títulos alternativos. Com o passar dos dias descobrimos que ninguém tinha video cassete na cidade (1995). O que fazer então? O anúncio na foto acima explica tudo. 
Num quarto ao lado montamos uma sala com TV e video cassete para quem não tinha o aparelho, assistir o filme ali mesmo. Era brincar de viver!
Com o tempo os turistas que tinham casa alugada e passavam o fim de semana por lá se habituaram com a idéia e trouxeram video cassete, e um empreendedor da cidade criou um consórcio para incentivar a compra do aparelho pelos moradores.
Mas o incrível mesmo era receber as famílias que vinham no fim de semana para assitir minha coleção de Mazzaropi, entre outros títulos. Chegou um tempo que era preciso agendar os horários para as sessões da tarde de sábado!  Quem for visitar São Pedro nos dias de hoje, ainda pode ver na estrada que segue de  Lumiar para São Pedro da Serra, uma placa entalhada na madeira - "Manhattan Video Locadora".
A pipoca? Fica por conta da casa.
Márcia Aleixo

domingo, 8 de abril de 2012

Metas


No dia do meu aniversário resolvi fazer uma lista de metas para cumprir a partir de amanhã (segunda-feira, dia nacional de começar a cumprir metas) durante os meus 41 anos.
Não existe prioridade ou ordem de importância

Ir a Buzios.
Ir mais a praia.
Beber mais água.
Passear de navio.
Ouvir mais música.
Fazer pilates regularmente.
Falar menos e escutar mais.
Continuar a ser feliz sempre.
Voltar a São Pedro da Serra.
Fortalecer minha fé em Deus.
Ter apenas um telefone celular.
Encontrar os amigos pessoalmente.
Manter uma alimentação saudável.
Escrever meu primeiro livro em 2012.
Fazer carinho nas pessoas que eu amo.
Arrumar minha cama antes de sair do quarto.
Caminhar na praia a tardinha com meu amor.
Continuar acreditando no Deus do Impossível.
Organizar festas pra rever pessoas muito legais.
Prestar atenção quando as pessoas falam comigo (uma de cada vez, senão eu não consigo).
Márcia Aleixo


quinta-feira, 5 de abril de 2012

Contagem regressiva


Faço aniversário dia 08 de abril e algumas vezes passei meus aniversários comendo chocolate, quando eu era bem pequena não entendia ao certo porque tanta gente grande se reunia no dia do meu aniversário para comer chocolate e comemorar aquele domingo tão festivo, era um domingo diferente. Alguns anos depois percebi que aqueles domingos diferentes do meu aniversário eram domingos de Páscoa. Não tive nenhuma festa de aniversário na minha infância, não me lembro. Minha mãe nunca gostou de festas. Mas me lembro muito bem da minha primeira festa de aniversário aos 18 anos, tinha começado a trabalhar recentemente e a primeira coisa que comprei foi um aparelho 3x1 da CCE (na época diziam Começou Comprando Errado), no meu caso eu acertei, aquele aparelho durou longos anos. Foi uma festa na lage. Como a festa era minha, tinha que ser do meu jeito, como até hoje...Meu gosto musical ( um tanto zen pra época), muita MPB, muito suco de laranja natural (ao invés de refrigerante), e pouca bebida. Deve ter sido uma festa muito chata pra maioria das pessoas, mas pra mim foi perfeita! Foi meu primeiro evento! Eu como sempre, cuidei de tudo, do repertório, dos salgadinhos, da lista de convidados. Tinha muitos amigos naquele dia, mas não me lembro de quase ninguem, me lembro mesmo da minha satisfação de estar na minha 1ª festa.
A vida seguiu e percebo que continuo a mesma, decidindo tudo e querendo tudo do meu jeito, sem me preocupar muito com os outros, egoísmo justificando a felicidade. Sou tão prática que se for preciso organizo minha própria festa surpresa, pra evitar convidados indesejados.
Em 1995 resolvi me casar, o noivo apaixonado não teve tempo de pensar. Escolhi meu vestido, o terno dele, a igreja, a trilha sonora, e quando fui marcar a data acabei escolhendo o mesmo dia do meu aniversário. Não sei se foi um acaso, mas depois da data já marcada, convites prontos o padre veio me avisar que por ser uma semana antes da Páscoa, era considerada uma semana de luto para a Igreja Católica, e eu não poderia enfeitar a igreja. Como assim, Padre? Bem, depois de uma longa negociação consegui autorização para enfeitar a igreja com pequenas florzinhas brancas, chamadas Gipsy. Meu casamento foi outro evento inesquecível, com um toque pessoal, o noivo entrou na igreja com uma música de Elvis Presley-You always on my mind, a noiva (eu) entrei na igreja com a música do Guilherme Arantes-Eu não sonhava te amar desse jeito; a música muito grande para uma igreja tão pequena, na hora das alianças tocava Legião Urbana-Monte Castelo, o mesmo padre que não deixou enfeitar a igreja não se preocupou em conferir minha play list. A igreja que escolhi para casar é esta da foto, em São Pedro da Serra-Friburgo-RJ.
Neste próximo domingo tenho muitos motivos para comemorar: A Ressureição de Cristo, o meu aniverário (4.1) e meu casamento que completa 17 anos, ainda um adolescente.

Marcia Aleixo

sexta-feira, 30 de março de 2012

Nostalgia


Estou em Curitiba para resolver assuntos variados. Cheguei ontem mesmo (quinta-feira), vim toda preparada para o frio que o Jornal Nacional noticiou, deixei o Rio com uma forte chuva. Curitiba me recebeu com um Sol acolhedor, quase romântica querendo me reconquistar. Do aeroporto fui direto para a Oxyfit www.oxyfit.com.br buscar novidades. A tarde fui na minha casa, ver como está tudo por lá. Terreno limpinho, uma horta com alfaces bem fresquinhas crescendo, temperinhos plantados. Meus copos de leite e minhas hortências um pouco tristes por causa do Outono, como se soubessem do frio que vai chegar. Tinha roupas no varal... aff, tenho uma paixão por quintal com roupas estendidas no varal, mexem muito comigo, e me faz lembrar porque eu gosto de morar em casa, mas moro num apto que as roupas brigam pelo espaço no meu pequeno varal de chão armado na varanda. Na calçada muitas folhas do Outuno. Quando entrei me espantei com o forte azul da sala, que nós mesmos escolhemos. O verde do quarto vazio das crianças, com as estrelinhas roxas. O tempo que passa e não volta. Construir uma casa tem um "q" de realização e descontruir uma casa tem um "Q" de nostalgia.
Hoje de manhã fui ao Mercado Municipal buscar Oleo de Coco Virgem Dr. Orgânico ( das Filipinas), prometo que no próximo post aqui do blog falo mais sobre este famoso oleo. O Mercado Municipal de Curitiba é um charme! Dificil de explicar, frutas maravilhosas, tudo limpo e organizado. Minha memória abriu as gavetas e trouxe a tona mais lembranças, a famosa feijoada no sábado, a loja que comprávamos nossos peixinhos para o aquario...
Depois fui ao Centro para resolver assuntos burocráticos, cidade limpa, Praça Ozório com feirinha e muita gente com o casaco na mão, porque o Sol de meio dia já ardia.
Com paciencia, educação e uma boa conversa sobre a vida tudo se resolve, e os carimbos cumprem o seu papel.
Pra encerrar um rápido almoço na Churrascaria Brazeiro http://www.churrascariabrazeiro.com.br/, pra saciar minha fome e me matar de saudades.

Curitiba tem disso, é apaixonante... e como uma amante ressentida diz pro amor que a deixou, Curitiba me diz:
_ Viu o que voce perdeu?

Márcia Aleixo



quarta-feira, 28 de março de 2012

Polliana esta completando 16 anos de vida.


,


Filha, a 16 anos atrás eu estava contando as horas pra ir pra maternidade. E ontem a noite antes de dormir passou um filme na minha cabeça. Desde o momento que soube que estava gravida, do quanto voce foi esperada por nós, lembrei do meu sorriso voltando do exame de ultasonografia, quando eu sobre que eu tinha uma menininha dentro da minha barriga. Lembrei como eu era inexperiente, sem saber ao certo como cuidar de mim, e que eu teria mais uma vidinha pra cuidar. Quando voce nasceu eu tinha 25 anos, e estava começando meu casamento com seu pai, não sabia cuidar de uma casa, fazer comida, viver em familia. E de repente a gente se dá conta que é tudo pra valer, não tem ensaio, tem que funcionar tem que cuidar alimentar e proteger, dar amor, ensinar o certo e o errado, dar exemplo! A primeira febre as cólicas e as longas conversas com a pediatra na esperança de que ela tivesse um manual de instruções. Mas voce não veio com manual, e não tem cópia, e nem peças de reposiçao. Quando me dei conta disso, bateu um medão enorme, a vida muda completamente, porque aquela vidinha está nas nossas mãos, total responsabilidade!


Minha idéia sempre foi te fazer feliz, te ensinar a ser feliz, ensinar que a felicidade está na simplicidade da vida, nos momentos que passamos juntos com as pessoas que amamos.


O primeiro livro que li pra voce, todinho, um capítulo a cada noite, foi Pollyanna, lembra? E desde pequeninnha voce entendeu direitinho o "Jogo do Contente".
Lembra do purê da Barbie? Um simles purê de batata com um pouquinho de beterraba, voce achou o máximo e comeu tudo!





Lembro do seu primeiro dia na escola, quando fui comprar o material e voce fez sua primeira amiga, amizade para muitos anos, amizade para a vida toda!




Passou um tempinho e voce já estava terminando o maternal !


Voce sempre foi feliz, e ficou mais feliz ainda quando soube que teria um irmão. O recebeu com todo carinho e amor. Dividiu seu quarto, seus amigos, suas festinhas e as noites do pijama. Amigos para sempre.




A tendencia dos pais é guardar na memória estas lembranças dos filhos assim pequenininhos, porque tudo estava no nosso controle. Cabia de baixo das minhas asas, cabia dentro do meu abraço.




Mas o tempo foi passando e voce foi ocupando seu espaço, defendendo suas idéias, e aquela pessoinha começou a se posicionar na familia. Isso tudo é novo, sempre novo, e dói um pouco.


A nossa familia está completa, mas é preciso sempre lembrar do amor que nos une, do nosso aconchego, para que voce saiba que sempre terá um lugar aqui neste ninho, sempre que precisar.



















Durante alguns anos nossa familia se separou e vivemos na ponte área Rio-Curitiba, mas sempre, sempre nos amamos e precisamos uns dos outros.


E voce foi se transformando numa linda garotinha...




















E num piscar de olhos se transformou numa adolescente cheia de responsailidades, compromissos e sua própria personalidade, ideais e conquistas.


























E nós queremos que voce saiba que ainda tem muito pela frente, mas sempre estaremos por perto. Te ajudando a ser feliz !


Te protegendo quando precisar.


Se precisar de um colo, pode contar conosco, sempre.


Saiba que voce tem um pai que é um grande amigo, que te conhece como ninguém.


Saiba que voce tem um irmão que te ama incondicionalmente.

E uma mãe que será sempre sua melhor amiga e estará sempre, sempre ao seu lado.


Mesmo que voce vá muito longe para conhecer o mundo e a si mesma, queremos que saiba, que
terá sempre este porto seguro que é sua familia te esperando e que te ama.
E é por esta família que eu vivo!



Feliz aniversário Polliana!!!!









segunda-feira, 26 de março de 2012

Tempo

Este texto é da Licia Manzo para a personagem da Iná no último capítulo da novela A Vida da Gente:
"Boa noite a todos... Eu hoje bebi um bocadinho, e por isso me deu vontade de dizer aqui uma coisinha ou outra... Quem teve o privilégio de viver muito, sabe que o tempo é um mestre caprichoso: às vezes suas lições são tão repentinas que quase nos afogam; outras vezes, elas se depositam devagar, como a conta-gotas, diante da avidez das nossas perguntas... E por isso, quem teve o privilégio de viver muito tempo, como tantos amigos aqui do nosso baile, aprende a olhar com mais serenidade o turbilhão da vida... Amores ardentes se extinguem, urgências se acalmam, passos ágeis ralentam, enfim... Tudo muda: muda o amor, mudam as pessoas, muda a família... Só o tempo permanece, do mesmo modo: sempre passando... E por isso eu queria essa noite erguer um brinde a ele: que esculpiu no meu rosto, e na minha alma, a sua marca... Da qual eu tanto me orgulho... Ao tempo, meus queridos... Ao tempo..."

A foto do casal foi tirada em Curitiba onde o casal escolheu para passear depois do término da novela.

FOTO: Marcia Toccafondo

quinta-feira, 22 de março de 2012

Água


Hoje foi o dia mundial da água, então vamos falar da água. Eu infelizmente não tenho uma boa relação com a água. Eu morro de medo da água do mar, não gosto da água gelada da piscina, não suporto tomar banho gelado, e bebo pouca água. Uma pena... minhas unhas estão fracas e o intestino não funciona direito. Tenho me esforçado, mas a dica que mais funciona para mim é encher quatro ou cinco garrafinhas de 500 ml de agua e espalhar pela casa. Sempre que for num cômodo tem uma garrafinha por lá, vai bebendo durante o dia. No final da noite todas as garrafas têm que estar vazias. Outra dica é preparar numa bandeja com uma bonita garrafa e um copo bem lindo, sempre com água fresquinha. Pode parecer maluquice, mas muitas mulheres, como eu, simplesmente esquecem de beber agua, as vezes tomo apenas um copo ou dois durante todo o dia!

Alguns motivos para voce beber água:

1 Água emagrece
As fibras presentes nas frutas incham em contato com a água, o que dá a sensação de saciedade ao corpo. Isso engana temporariamente o estômago, segurando a fome.
2 Melhora a digestão
A água ajuda a formar enzimas que promovem reações químicas no organismo. Ela também forma o suco gástrico e a saliva, que auxiliam na digestão.
3 Controla a temperatura
Durante os exercícios físicos ou quando faz muito calor, a água liberada pela transpiração reduz a temperatura do corpo.
4 Diminui o inchaço
Quando você está hidratada, o volume de sangue aumenta. As vitaminas e os minerais chegam mais rápido à pele, ao cabelo e às unhas. Com mais água em circulação, o organismo não retém muito sódio, responsável pelo inchaço.
5 Previne a celulite
As toxinas são expulsas do organismo pelo suor e pela urina. Com a ingestão diária de água, a circulação sangüínea melhora e, aliada à eliminação de toxinas, previne o aparecimento da celulite.
6 Melhora a absorção de nutrientes
Uma boa hidratação garante o volume ideal de sangue para transportar os nutrientes (como a glicose e as vitaminas).
7 Reduz infecções
A água presente no sangue facilita o transporte de minerais como o ferro, que fortalece as defesas do organismo.












quarta-feira, 21 de março de 2012

Minha família



Todo mundo tem ou teve uma família, porque sem um pai e sem uma mãe a gente não tem como chegar, a não ser pelo laboratório, mesmo assim pertenceremos a uma familia.
Tem familia que tem pai, mãe e filhos. Tem familia que não tem filhos, tem familia que não tem pai, tem familia que não tem mãe, tem familia que tem dois pais, tem famila que tem duas mães, e quantas outras formas pudermos imaginar.
Uma das descrições que encontrei é esta: um grupo social primário que influencia e é influenciado por outras pessoas e instituições. É um grupo de pessoas, ou um número de grupos domésticos ligados por descendência (demonstrada ou estipulada) a partir de um ancestral comum, matrimonio ou adoção.
Eu sempre admirei familias que se encontram no fim de semana pra comer todos juntos em volta de uma mesa, e ali todos se abraçam, brigam, discutem, os cunhados se suportam, uns se amam, uns se odeiam, as crianças brincam e brigam, mas sempre se encontram, porque tem uma figura central que une todas aquelas pessoas, as vezes a mãe, o pai ou uma avó. Eu não pertenci a uma destas famílias. Vasculhando meu passado percebi que a família que eu vim parece também com uma familia padrão, tenho pai e mãe vivos, e mais 3 irmãos, meus pais são casados, mas constatei que esta familia se separou, não só pela distancia que cada um mora, mas a muito tempo esta família se separou, por falta de afinidades, por falta de amor, por divergencias, todos são pessoas "de bem", mas cada um seguiu seu caminho e formou novas familias. Percebi que isso é frustrante. E descobri que não quero que aconteça isso com a família que eu construí. Agora eu tenho a minha família, dessas que estão em extinção. Eu sou a mãe, que tenho dois filhos, que têm o mesmo pai, que é meu marido. Somos como hamsters, que correm pra lá, correm pra cá, mas na hora do descanso gostam de ficar juntos e grudadinhos. Precisamos ficar grudadinhos! Quero muito que meus filhos cresçam independentes e felizes, conheçam o mundo, mas que eles sempre sintam a vontade de ficar grudadinhos de vez em quando, pra gente ver um filminho juntos, uma jantinha, um café da tarde, porque é pra isso que eu vivo!
Márcia Aleixo